DICAS PARA VIAJAR COM SEGURANÇA COM ALERGIA ALIMENTAR

Alergia ao leite de vaca
Data de publicação: 27/11/2016
DICAS PARA VIAJAR COM SEGURANÇA COM ALERGIA ALIMENTAR

Escrito por Renata Pinotti CRN: 10.886 Nutricionista, Mestra em Nutrição Humana Aplicada pelo PRONUT/USP

As férias estão chegando e com elas uma nova preocupação passa a fazer parte da vida das famílias de crianças com alergia alimentar: Poderemos viajar?


A resposta é SIM. Será preciso alguns cuidados prévios que não faziam parte da rotina das famílias, mas é possível viajar com segurança e aproveitar as férias mesmo que seu filho tenha alergia alimentar. 


A seguir seguem algumas dicas importantes que poderão ajudar no planejamento e execução da viagem: 


A escolha do local: prefira locais que tenham uma estrutura que facilite a individualização do cardápio da criança, ex: resort ou hotéis que possuam cozinha no quarto ou que se disponibilizem em adequar a alimentação às restrições necessárias. É importante ligar antes para o hotel a fim de conversar com o gerente ou o responsável, explicar a situação e verificar se eles são flexíveis aos cuidados que a criança requer. Em caso de resistência é melhor procurar outro local do que insistir. Outra opção para o litoral é alugar uma casa ou apartamento, pois será possível preparar alimentação da criança com fazem em casa. 


Praia: Levem consigo alimentos que a criança possa comer e evitem comprar alimentos preparados nas barracas de praia, pois não tem como evitar a contaminação cruzada. Alguns picolés de fruta são sem leite e sem traços e poderão ser oferecidos à criança. 


A escolha do meio de transporte: Se a viagem for de avião é importante também avisar a companhia aérea sobre a alergia da criança para que eles adaptem o cardápio ou permitam que a família leve o alimento na bagagem de mão. Se for de ônibus, carro ou trem é preferível levar alimentos que não precisam de refrigeração, ex: frutas, legumes (cenoura baby, tomate cereja), papa de frutas ou legumes industrializadas, biscoitos ou bolos sem cobertura. Se a criança recebe fórmula deixe o pó e a água em vasilhas separadas e misture-os na hora de servir.  


Viagens para o exterior: Ao viajar para fora do país é importante levar consigo uma declaração médica devidamente traduzida para eventuais emergências e a relação de alimentos e ingredientes que possuem o(s) alérgeno(s) que a criança não deverá consumir em inglês. No site da FARE é possível baixar o material com essas informações (Clique aqui para fazer o download)


Dica fora do Brasil: A Disney World possui restaurantes e opções de preparações, sorvetes e afins adaptados para crianças com alergias alimentares.


O que não pode faltar na bagagem:  


 - Kit Primeiros Socorros com medicamentos com os quais estejam acostumados (antitérmico, termômetro,antialérgicos, corticoides, adrenalina, a depender da prescrição médica individualizada);


- Documentos pessoais e do plano de saúde para eventual emergência (pesquisar antecipadamente qual é o pronto socorro mais próximo, checar se há cobertura do plano de saúde e deixar o endereço anotado junto aos demais documentos, assim como os telefones dos médicos responsáveis pelo acompanhamento);


- Alimentos industrializados isentos de leite ou de outros ingredientes que a criança não deverá consumir;


- Lenço umedecido e álcool gel. 


Informações mais detalhadas estão disponíveis no material “Viajando com alergia ao leite de vaca – guia prático”, elaborado pela mãe e advogada Cecília Cury. 

Consulte seu médico e/ou nutricionista.